11 / 11 / 2016 - 10h45
Secretaria de Saúde de Picos prepara ações para o ‘Novembro Azul’

Após o grande sucesso e dos resultados positivos obtidos durante a campanha do ‘Outubro Rosa’, a Prefeitura de Picos, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), está se articulando para o “Novembro Azul”, evento voltado à conscientização sobre as doenças que mais acometem a população masculina. O projeto será realizado pelas Equipes de Saúde da Família – ESF nas Unidades Básicas de Saúde, l nos mais diferentes bairros da cidade e na zona rural do município.

As ações serão programadas através de atividades de educação em saúde, rodas de conversas, palestras sobre o câncer de próstata e formas de diagnóstico precoce; hábitos saudáveis de vida, sexualidade e principais doenças que acometem a população masculina. Além da solicitação e marcação de exames laboratoriais de PSA, conforme protocolos e momentos de integração do homem com os serviços de saúde,

Segundo o secretário municipal de saúde, José Venâncio – Dudé, o objetivo é incentivar que os homens procurem com maior frequência as unidades de saúde da família para participar dos programas de promoção à saúde e realizar todos os tipos de exames preventivos.

“O mês passado foi dedicado à saúde da mulher, com o movimento Outubro Rosa, agora chegou a vez dos homens terem um mês exclusivo dedicado aos cuidados com a saúde masculina, a campanha busca alertar para a importância do cuidado com a saúde, reduzir os índices de mortalidade pelas doenças mais incidentes e assegurar o direito universal à saúde de homens”, destacou o secretário.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), apenas no ano passado foram identificados mais de 60 mil novos casos da doença. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), quando descoberto no início, 90% dos casos de câncer de próstata são curáveis.

*A doença

O câncer de próstata é a neoplasia maligna mais comum entre os homens. Tem números superiores ao câncer de mama, o de maior incidência feminino. A detecção precoce é fundamental para seu tratamento, visto que nessa fase, 90% são curáveis. Em sua fase inicial não há sintomas, por isso, a ida anual ao urologista é essencial para o acompanhamento da glândula.

 

Fonte: Ascom