18 / 11 / 2016 - 11h43
Filme piauiense contará a história da arqueóloga Niède Guidon

O Parque Nacional Serra da Capivara, mais uma vez, será cenário de produção cinematográfica. O longa documental “Niède Guidon: Memórias da Vida” contará a trajetória da arqueóloga que se dedica há mais de 40 anos a preservar os registros dos primeiros homens das Américas. As produtoras do filme, Bárbara Nepomuceno e Fafá Guimarães apresentaram o projeto, na última quinta-feira (17), à vice-governadora Margarete Coelho.

Na fase de captação de recursos junto à iniciativa pública e privada, Bárbara Nepomuceno revela que a produção já foi aprovada pela lei do audiovisual junto à Agência Nacional do Cinema (Ancine).

“Estamos no processo de captação de recursos, conversando com empresários e com o governo. Estamos tendo boas perspectivas da iniciativa privada e das estatais, por exemplo, Banco do Nordeste e Caixa Econômica Federal. Temos o interesse da UNESCO e do Banco Mundial em conhecer o projeto. No entanto, viemos até à vice-governadora para articular junto ao governo e a iniciativa privada, verificando quais os empresários os quais podemos entrar em contato para apresentarmos o projeto”.

Bárbara revela ainda que o projeto pretende contar a história do Parque que se conecta com a história de vida de Niède Guidon. “Pretendemos contar essas histórias, toda a construção daquele espaço, destacar a importância daquele patrimônio para o Piauí e para o mundo. É um projeto importantíssimo para ajudar na divulgação e mostrar ao mundo o valor da região”.

Animada com o projeto, Margarete Coelho se disponibilizou em articular o diálogo entre as produtoras e às iniciativas pública e privada referente à captação de recursos. “Vamos analisar as possibilidades, conversar e listar as empresas que possam fazer parte dessa iniciativa. A Secretaria de Cultura já está envolvida, levarei o projeto ao governador Wellington Dias e me prontifiquei em trabalhar para que esse filme saia do papel. O mundo precisa conhecer a história da Niède e o potencial histórico, cultural e turístico da região”, pontuou.

A produção estadual, com co-produção paulista, terá 90 minutos de duração e começará a ser gravado em 2017, após a fase de pesquisa ser concluída. De acordo com Fafá Guimarães, a película pretende envolver toda a comunidade da região levando-os a contarem e se tornarem protagonistas da própria história.

”Como é um longa documental vamos trabalhar com a comunidade, utilizando os próprios moradores da região; os que são próximos da Niède, pesquisadores, a equipe que ela formou, mostrando o trabalho que vem sendo feito. É uma obra onde os atores serão da própria comunidade, da região, que vivem próximo ao parque e vivem do parque”, destacou.

CCOM PI