09 / 05 / 2017 - 07h31
Santana do Piauí comemora 25 anos em grande estilo

O Município de Santana do Piauí, dependendo do clima, como toda cidade do interior nordestino, na área do semiárido, assume as cores verde vivo ou pastel. Tudo depende de se ter chuva ou não. Mesmo com a irregularidade das chuvas, a cidade tem uma tradição forte no cultivo da mandioca.

Santana do Piauí conta com a força de um povo trabalhador e de homens, mulheres e crianças que resistem bravamente e, muito mais que isso, trabalham e estudam para promover desenvolvimento e transformar vidas.

E nesse clima de esperança e coragem, determinação e confiança no futuro, Santana do Piauí festejou com uma vasta programação, seus 25 anos de emancipação, passando, através do tempo, de semente do interior do semiárido nordestino à flor que desponta para se tornar umas das cidades que mais investem em setores sociais.

História

Santana do Piauí surgiu por volta de 1860, com a denominação de povoado ″Saco do Engano″.

Município desmembrado de Picos, situado a 316 km da Capital Teresina,  Saco do Engano foi emancipado no ano de 1992, com o nome de Santana do Piauí, e tem como principal atividade agrícola o plantio e colheita da mandioca, com cerca de 80 casas de farinhada que funcionam de junho a setembro. Plantação de feijão, milho, pequenas hortas e agora está ganhando fôlego o plantio de caju e a produção de mel. Santana se tornou município sob o Governo de Feitas Neto.           

A emancipação pode acontecer após a realização de um plebiscito com toda a população para determinar se mesma desejava a emancipação política da localidade. Na ocasião destacou-se a atuação de muitos líderes políticos da localidade, dentre eles Manoel Borges Sobrinho, que em 1988 foi eleito vereador representando a localidade na Câmara Municipal de Picos. Manoel Borges foi um dos principais batalhadores pela emancipação da localidade. Ele foi também o primeiro prefeito, administrando o município entre 1993 e 1997. 

Homenagens

O Município de Santana do Piauí comemorou 25 anos de emancipação política mesclando uma programação cultural, social e festiva.

Os eventos duraram 9 dias e foram organizados com lastro no tema escolhido pela atual gestão: “Santana do Piauí: 25 anos de memórias e sonhos. A gente faz e celebra juntos! Uma felizcidade! “

No dia 21 d abril, às 7 horas, a abertura foi  marcada pelo Momento Cívico na Praça São Pedro, coração da cidade, e reuniu  estudantes e educadores das escolas da rede municipal de Ensino, além de ter contado com a participação de autoridades e do povo em geral.

O Momento Cívico é um ato de patriotismo e civismo pelo país, pelo Estado e pelo município, onde ocorre o hasteamento das bandeiras. Na ocasião, ainda foram prestadas homenagens ao primeiro prefeito de Santana do Piauí, Manoel Borges Sobrinho e in memoriam ao prefeito eleito Francisco Raimundo de Moura, o Chico Borges.

A prefeita de Santana do Piauí, Maria José de Sousa Moura, destacou que as homenagens simbólicas representam reconhecimento pelo papel que estes agentes políticos desempenharam no município.

 “O Aniversário da cidade é um marco histórico para qualquer município, representa independência. Diante desta representatividade, mesmo a Prefeitura não possuindo muitos recursos não medimos esforços para que o evento acontecesse. Também não poderíamos deixar de homenagear aqueles que fizeram história em nossa cidade. Manoel Borges foi um dos agentes políticos que lutou para que o Povoado Saco do Engano se tornasse Santana do Piauí. O nosso prefeito Chico Borges em sua atuação na vida política também foi um lutador incansável pelas melhorias em nossa cidade. São homenagens mais que justas e representam um ato de reconhecimento”, ressaltou a prefeita.

Confira imagens do evento que contou com a presença do Governador Wellington Dias e Deputados Federais, entre outros.

(Ascom)