20 / 05 / 2018 - 17h28
Robert Rios defende que segurança pública deve partir de um projeto nacional

O deputado estadual e pré-candidato ao Senado do Piauí, Robert Rios (DEM), concedeu na manhã dessa sexta-feira (18), entrevista ao Grande Jornal e falou sobre política, economia e principalmente, sobre segurança pública.

Robert Rios falou que a segurança no estado é inexistente. Ele pontua que seria necessário um projeto nacional para fortalecer os estados brasileiros na questão da segurança pública. O deputado já esteve à frente da pasta em gestões anteriores.

“Primeiro que ela [a segurança] não existe, se eu dissesse que existe eu estaria mentindo, se eu disser que na minha época que eu fui secretário, ela era boa e maravilhosa, eu sou um mentiroso. Na minha época eu dizia que não prestava, reclamava todo dia do governador, reclamei do Wilson [Martins], reclamei do Wellington [Dias], porque na realidade, o Brasil não tem uma política pública de segurança, nenhum estado. Nem o Piauí, nem São Paulo, tem condição de segurar sozinho uma segurança pública, que tem que ser um projeto político nacional”, argumentou.

O pré-candidato falou que essa pasta carece de um fundo específico, assim como é feito na Saúde e Educação nacional. “Segurança pública é uma política caríssima. Você pode criticar a Educação, mas o Brasil disse já como é que se financia a Educação, Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental), Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação). Você pode criticar a Saúde, mas o Brasil financia a Saúde com o SUS, mas não existe qualquer financiamento para a Segurança Pública”, destacou.

Robert Rios falou ainda sobre o período que esteve na gestão da segurança do estado e destacou o caos que ainda é registrado, principalmente em delegacias.  “O secretário não planeja segurança, ele está preocupado é se o preso comeu, se a fossa estourou, se a Cepisa cortou a luz, se não tem água na delegacia, a delegacia que não tem uma gota de combustível, o carro que não tem mais pneu, a oficina contratada que não recebe mais os veículos por falta de pagamento, é um banco que estourou no interior do estado, com mortes, com reféns e não temos condição de mandar reforço policial, então a segurança pública é um caos”, definiu.

O deputado defendeu ainda que um passo importante para solucionar parte dos problemas apontados por ele, seria a criação do Sistema Único de Segurança do Piauí.

POLÍTICA

O deputado falou que o seu grupo político está visitando várias cidades do interior do Piauí com o objetivo de fortalecer a pré-candidatura à governador de Luciano Nunes. “Nós estamos andando, primeiro para formatar um plano de governo para Luciano Nunes, nós não queremos fazer um plano de governo dentro de um gabinete dentro de um escritório, queremos conversar com pessoas. Um governo serve para atender a vida das pessoas, então é preciso conversar com as pessoas e aqui na região de Picos tem pessoas inteligentes, tem pessoas com ideias e nós queremos ouvir”.

(Grande Picos)