11 / 06 / 2018 - 11h02
Faculdade R. Sá faz programação e comemora o dia do Assistente Social

As atividades da Semana de Serviço Social da Faculdade R.Sá aconteceram nessa segunda-feira, 28 de maio, no Centro de Convivência da instituição. A programação trouxe discussões sobre militância e resistência e também sobre os 25 anos do Código de Ética dos Assistentes Sociais. A temática escolhida, “Nossa escolha é a resistência: Somos classe trabalhadora”, segue a temática nacional.

A coordenadora e professora do curso de Serviço Social Jackeline Moura, fala sobre a escolha da temática. “Diante do contexto atual que nós estamos vivendo, o evento tem uma importância significativa, por trazer como assunto a resistência, pois somos todos classes trabalhadoras e iremos construir em cima dessa temática, e fazer com que os nossos alunos e futuros profissionais defendam à profissão e suas bandeiras de luta”.

Ela destaca ainda que o evento aborda a importância do reconhecimento dos trabalhadores, dos acadêmicos de Serviço Social e do Assistente Social que sofre os rebatimentos históricos das mudanças vivenciadas nos dois últimos anos, e da importância de trazer essa reflexão para a academia.

A Assistente Social Marina Moura levantou as discussões analisando os 25 anos do código de ética dos Assistentes Sociais. Ela ressalta a importância da temática. “O serviço social aqui em Picos não era tão abrangente, e esses assuntos que o evento trata são essenciais, pois são oportunidades únicas, para os profissionais da região estarem debatendo e discutindo sobre a categoria. E esse evento em especial vai abordar a importância dos 25 anos do nosso código de ética, e também discutir sobre o nosso desempenho profissional e o nosso cotidiano, enquanto Assistentes Sociais”.

As campanhas do Dia do/a Assistente Social valorizam o trabalho da categoria e dialogam com a sociedade sobre o que o Serviço Social pode oferecer como profissão em defesa da efetivação dos direitos da população. A Advogada, Yanne, que também participou da mesa de discussões, ressalta sobre a luta pelos direitos do trabalho de Assistentes Sociais e os impactos na qualidade dos serviços prestados à população “Como o tema desse evento é resistência é luta, a minha fala foi direcionada justamente nesse sentido, como resistir e lutar em um país com tantas dificuldades econômicas que estão sendo enfrentadas atualmente, com tantas desigualdades sociais, e que ferramentas podemos utilizar nessa luta que estamos enfrentando para vencer essas dificuldades, ainda mais com o nosso trabalho que vem sendo precarizado”.

(Por Vitória Ellen e Rita Rildânia)