14 / 11 / 2018 - 18h16
Quatro empresas devem disputar gestão do Aterro Sanitário de Picos

A formulação do processo licitatório para a contratação da empresa gestora do aterro sanitário localizado no Val Paraíso já está sendo concluída. O espaço tem sido alvo de críticas constantemente, principalmente após moradores registrarem focos de incêndio no lixo que é levado para o terreno.

De acordo com a secretária de Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Picos, Maria Santana, quatro empresas já despontaram interesse em participar do processo administrativo de prestação de serviços. Santana fala ainda que a prefeitura continuará supervisionando o espaço até a nova administradora assumir.

“Nós entramos em contato com algumas empresas para participar do processo licitatório, que é feito através da Secretaria de Serviços Públicos, inclusive quatro empresas já demonstraram interesse, então nos próximos dias, com certeza será lançada essa licitação, mas até lá, o aterro não vai ficar desassistido, nós temos equipamentos da prefeitura atendendo lá para organizar”, garantiu.

A secretária disse ainda que está sendo feito um controle de entrada de pessoas no aterro sanitário, cujo objetivo é evitar possíveis ações de vandalismo, depósito de animais mortos fora das valas ou até incêndios. É permitida somente a entrada dos carros coletores de lixo da Prefeitura de Picos e veículos credenciados, além de uma comissão formada por seis moradores do Val Paraíso.

A secretária fala ainda que os focos de incêndios que foram registrados no local já foram controlados e que, constantemente, há equipes da SEMAM no aterro fazendo reparos paliativos.

“A gente compreende a situação quando tem algum incêndio em relação aos moradores, é uma situação bem delicada, até mesmo porque envolve a questão de saúde. E hoje no aterro nós estamos com algumas máquinas trabalhando, como um carro-pipa, um trator de esteira e uma caçamba, disponíveis para evitar que outros focos de incêndio venham acontecer e também para juntar aquele lixo que tem lá espalhado, porque a gente vai compactar ele em apenas uma célula, para fechar”, finalizou Santana.

(Grande Picos)

Tocadode áudio