28 / 05 / 2019 - 11h48
IBGE revela que o Piauí tem a pior cobertura de esgotamento sanitário do país

O projeto piloto do Documento Eletrônico de Transporte (DT-e) foi lançado ontem (27) pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, em Vila Velha, no Espírito Santo. O DT-e vai simplificar procedimentos administrativos para evitar as longas filas e acabar com o tempo de parada nos postos de pesagem, nas operações de fiscalização e em procedimentos burocráticos, que hoje somam uma espera de seis horas em média.

Em postagem feita esta manhã, no Twitter, o ministro disse que a nova tecnologia tem por objetivo unificar cerca de 20 documentos, que são exigidos para operações de transporte de carga no país, “cortando burocracia, otimizando tempo e aumentando produtividade”. Tarcísio de Freitas disse que o DT-e tem “potencial de elevar o PIB do setor em 20%”.

De cordo com o ministério, o projeto piloto será realizado no âmbito do sistema de monitoramento eletrônico conhecido como Canal Verde Brasil, que é regulado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que já funciona em 55 pontos no país com a utilização de balanças eletrônicas para a pesagem em movimento e em alta velocidade, instaladas pela ANTT em rodovias concedidas.

IBGE revela que o Piauí tem a pior cobertura de esgotamento sanitário do país

Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que o Piauí tem a pior cobertura de esgotamento sanitário do país. Especialistas alertam que a situação aumenta significativamente o risco de proliferação de doenças que impactam na qualidade de vida dos habitantes.

Entre 2017 e 2018 o Piauí apresentou a menor proporção de domicílios com rede geral ou fossa séptica ligada à rede geral de esgotamento, com apenas 7% dos domicílios com acesso a esse serviço.

O Piauí também tem o segundo maior percentual quanto ao número de residências com paredes sem revestimento. Sobre o esgotamento em Teresina, a Águas de Teresina informou que a meta é que nos próximos anos a cobertura de esgotamento vai ser expandida. A Agespisa disse que está executando obras até o final de 2019 para ampliar a cobertura de esgotamento sanitário no Piauí.