04 / 05 / 2021 - 11h24
Secretaria organiza espaços públicos para trânsito de pedestres no centro da cidade

A cidade de Picos, tradicional em seu comércio forte e que atrai um grande fluxo de pessoas de toda a macrorregião, coexistia com um problema crônico e que gerava muitas reclamações por parte de pedestres: Calçadas com espaços tomados por mercadorias expostas tanto por lojistas quanto por camelôs, impedindo a passagem livre de pessoas com mobilidade normal e, sobretudo, pessoas com capacidade de mobilidade reduzida, como cadeirantes.

Depois de demarcar e organizar todo o quadro da feira-livre, que se desenvolve no entorno do centro comercial, a Prefeitura Municipal de Picos, através da  Secretaria de Turismo, Desenvolvimento Econômico e Tecnológico, conseguiu, por meio de conscientização e fiscalização, resolver o problema.

Secretário de Turismo, Desenvolvimento Econômico e Tecnológico – Marcos Buriti.

“Nós fomos buscar o diálogo com os empresários e os autônomos que se utilizavam dos espaços públicos de trânsito de pedestres, que são as calçadas, para mostrar a necessidade de manter esses locais livres para a circulação das pessoas, melhorando inclusive a visualização das entradas de lojas. Assim, fomos bem recebidos e o trabalho rendeu resultados” disse o Secretário Marcos Buriti.

Segundo o secretário, já houveram outras tentativas anteriores em outras gestões para resolver o problema, sem sucesso:

“Me falaram que antes não havia diálogo e alguns secretários que me antecederam chegavam com imposições e multando. Não acredito que devemos agir assim. Nosso empresariado, nossos feirantes e todos os trabalhadores que lidam com o comércio em Picos merecem todo o nosso respeito e estão abertos a conversar com a gente sempre que necessário. Fiquei feliz com a receptividade deles e estamos progredindo no trabalho de organizar cada vez mais nossa cidade” explicou ele.

O Secretário afirmou ainda que o trabalho realizado é constante e a fiscalização continuará a ser efetiva para evitar que as calçadas sejam reocupadas com mercadorias e expositores de lojas ou de feirantes e autônomos, para que o fluxo de pessoas seja mantido normalmente.

As calçadas ficaram livres e os pedestres agora podem circular livremente:

  



Publicidade